Voltar

04/05/2017

“Saidinhas de banco” quase triplicam no Estado de São Paulo, revela estudo

Do R7

 

Um levantamento do Instituto Sou da Paz, publicado na tarde desta quinta-feira (4) apresenta um aumento de 171% do crime batizado de “saidinha de banco”, quando criminosos, com a certeza da presença do dinheiro, fazem o roubo na saída de uma agência bancária.

Em 2015, 363 casos foram registrados, no ano seguinte o número saltou para 986,  segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo em pedido via Lei de Acesso à Informação pelo Instituto Sou da Paz.

A região central da cidade de São Paulo foi o principal alvo das “saidinhas de banco”, mas os recordistas de ocorrências são Itaim Bibi e Brooklin, ambos na zona sul. Os distritos que tiveram piora no índice para este tipo de roubo foram Perdizes, Jardins, Casa Verde e Pinheiros, além do já citado Itaim Bibi.

 

O roubo mais comum no Estado de São Paulo ainda é o de transeuntes, com 53% — em 2015 foram registrados 222.728 casos. Em 2016 a taxa subiu para 227.289. O segundo colocado é o roubo de veículos — em 2015 foram 88.605, ano passado houve uma queda de 1,7% e os casos caíram para 87.075 ocorrências.

A pesquisa analisa estatísticas divulgadas pela SSP e pelas Corregedorias da Polícia Militar e da Polícia Civil em São Paulo desde 2012. A base da pesquisa utiliza ainda a Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), o NEV-USP ( Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo) e o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).